A Real Situação da CABERJ

Embora a divulgação que a CABERJ faz aos seus associados (em doses homeopáticas) transmita um otimismo utópico e mentiroso, a realidade é bem outra.

Na verdade, está havendo um descredenciamento em massa de profissionais de saúde, laboratórios e hospitais, face à contumaz falta de pagamento por parte da CABERJ!

A AAFBANERJ detectou esse problema e iniciou tratativas com os Administradores da Caixa visando a uma possível solução. Mas referidos gestores se mantiveram silentes divulgando aleivosias com base em um “planejamento estratégico”, falácia repetida anos a fio por seu Diretor Geral, num retumbante fracasso cujo ápice culminou na atual situação pré-falimentar.

Verificando que a tentativa de obter interesse por parte daquela administração e respostas para as sérias questões que nos afligem, em cumprimento ao que determina seu Estatuto, a AAFBANERJ oficiou à ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar - órgão controlador dos Planos de Saúde do governo federal -, solicitando informações sobre a real situação da Instituição. Recebemos como resposta que esta Entidade não poderia ser informada porque não representava os associados do Plano. Mais de uma vez, ingressamos com recurso tentando obter as aludidas informações e não logramos êxito. Entretanto, por essa iniciativa, a ANS ingressou na CABERJ com fiscalização e lá continua. Ameaçou com uma intervenção dada a péssima gestão encontrada. A partir daí, os Administradores acordaram e foram àquela Agência reguladora pleitear um prazo de 180 dias para tentar recuperar a Caixa. A matéria ainda se encontra em análise na ANS.

Ocorre que, paralelamente, o Sindicato dos Hospitais e congêneres de Niterói e São Gonçalo ingressou com representação contra a CABERJ junto à ANS e ao Ministério Público Estadual. Tal medida pode resultar em solução devastadora já que o MP irá examinar as contas sob todos os seus aspectos.

Considerando a solicitação submetida às autoridades reguladoras para recuperação da CABERJ, a AAFBANERJ, mantendo sua posição intransigente de defender os interesses dos banerjianos, questiona e leva ao conhecimento de todos os seguintes fatos:

- A criação dos Núcleos de Saúde e do Projeto Maturidade (NUPRES) revelou-se favorável à Caixa? A manutenção dos NUPRES, com a contratação de equipamentos e profissionais de alto valor, compensa financeiramente à CABERJ? Não são os NUPRES um concorrente desleal à rede credenciada, vez que, nele, o associado não paga a participação (30%) nas consultas e exames?

Vale dizer que a AAFBANERJ não é contra este projeto, mas o momento não é propício para tal. Os NUPRES se justificam apenas em uma situação de folga financeira, não de inadimplência com fornecedores como é o caso presente da Caixa.

- A manutenção de vultoso patrimônio imobiliário – sede principesca, imóveis dos NUPRES, além da realização de suntuosas obras – interessa financeiramente à CABERJ?

- Conceder isenções e perdões de multas etc a associados inadimplentes e reincidentes em detrimento de outros não seria privilegiar o mau pagador e estimular a inadimplência?

- Não seria conveniente proceder à renegociação dos contratos em vigor com os fornecedores objetivando a sua adequação às práticas do mercado e corrigindo possíveis preços elevados?

- Após estudo, não seria de bom alvitre dispensar funcionários que estejam inchando a folha de pagamento? Lembramos que o contrato com a Prefeitura – de triste memória – foi rescindido.

- Considerando a má gestão, que levou a Caixa a esta grave situação financeira, não seria prudente e aconselhável demitir a atual Diretoria, convocando profissionais da área de administração médica para sucedê-la?

- Não estaria a Diretoria atual formada em desacordo com o Estatuto e com número de membros superior ao permitido?

- Diante dos números negativos apresentados pelos Administradores, não seria recomendável a realização de auditoria independente nas contas da CABERJ?

Estes são os questionamentos que julgamos oportuno fazer. Em nome da transparência, da responsabilidade e da grave realidade vivida pela Caixa, com sérios reflexos para a vida dos associados, esperamos uma resposta da CABERJ na esperança de tranqüilizar o Corpo Social, o seu verdadeiro dono.

2 Responses

  1. Estou revoltado e indignado, minha esposa precisou de atendimento hoje 08\09 de Otorrino de emergência e procurou o Otorrinos Reunidos em Icaraí Niterói, chegando lá passou pela vergonha ao ser informada de que suspenderam o atendimento a Caberj e não tem previsão de retornar . Somos do plano Mater Pleno. O pior é que eu acabava de voltar do Banco onde tinha acabado de fazer o pagamento dos boletos que venceriam em 10\09 no valor aproximado de R$ 4.300,00 sem co-participação, tendo como beneficiários eu, minha esposa e dois filhos um com 23 anos e outro com 26 anos. Ainda tenho minha mãe com 91 nesta falida Caberj. A Aafbanerj está completa de razões , Só sentindo na pele é que podemos avaliar a gravidade da situação. O que poderemos fazer, se ainda é possível fazer algo. Estou pensando em retirar minha esposa e meus filhos do plano, mais isto iria prejudicar aos colegas participantes, pois entraria menos recursos na combalida Caberj , em faixas etárias baixas, em uma caixa de assistência,, que um dia foi nosso orgulho e agora é uma vergonha, por tudo que acontece e que parece que irá acontecer, O que podermos fazer ...............
  2. Por favor, colegas e amigos da AAFBANERJ. Me expliquem em termos claros o porquê de meu pagamento ao plano de saúde Mater Pleno da Caberj pulou de R$ 1.141,35 no mês de agosto para R$ 1.393,82 + uma diferença de R$ 252,47, totalizando R$ 1.646,29 agora no mês de setembro!!! Uma majoração de práticamente 50% no valor da mensalidade. Durante quanto tempo? Que diferença é essa? Estou horrorizada com tal procedimento da Caberj. Que ela não vá lá muito bem das pernas, é culpa do quadro administrativo e não dos contribuintes, já idosos, com maiores gastos, ainda terem que pagar as despesas extrapoladas de um plano que já foi referência em atendimento e hoje está quase falido.

Leave a comment