Lutas e Realizações

Lutas e realizações (94 – 96)

Em 1994, a Diretoria do Banco, em ato de arbítrio, determina a suspensão do débito em folha das contribuições dos associados, como forma de debilitar financeiramente a Associação que, recorrendo ao Judiciário, obtém significativa vitória e consegue manter o desconto em folha. Tudo isso aconteceu como revide ao desassombro da Associação em denunciar as mazelas e irregularidades que se cometiam, à época. Associação cresce na luta e, além do vertiginoso aumento do número de sócios, busca aparelhar-se de forma mais moderna, com a compra de equipamento eletrônico (microcomputador) e, em março de 1995, inaugura sua sede própria, na Rua Santa Luzia, 799 - 9º. andar, no centro do Rio de Janeiro.

No final do ano de 1996, o Fórum de Entidades consegue, por duas vezes, adiar o leilão de privatização do Banco, na esfera judicial. Cite-se, a propósito desse episódio, a competente presença, ao nosso lado, do advogado e professor Marcelo Cerqueira.

Em maio de 1997, realiza-se grande assembléia geral sobre o destino da então PREVI-BANERJ quando mais de 3000 associados compareceram à Sede da ABANERJ, em Jacarepaguá, palco desse memorável evento. Organizada pelo Fórum de Entidades Representativas do Funcionalismo do BANERJ. , da qual a AAFBANERJ participava, aquela Assembléia foi o marco da luta pela garantia dos direitos consagrados aos assistidos da PREVI-BANERJ.

Lutas e Realizações (97 – 99)

Em setembro de 1997, tendo como fonte de recursos, apenas as contribuições sociais, a Associação compra novas instalações, bem mais amplas, no 17º. andar, no mesmo prédio onde se localizava sua sede, no 9º andar (grupo 902). As antigas instalações passam a funcionar como espaço de realização de eventos socioculturais, denominado Espaço Cultural da AAFBANERJ.

Em dezembro de 1997, já com a privatização consumada, a AAFBANERJ empenha-se na luta para assegurar a suplementação das aposentadorias da antiga PREVI-BANERJ, que fora liquidada, e para manter a CABERJ, o que consegue, graças à tenacidade e à luta de um grupo de dirigentes e associados, aliados ao Sindicato dos Bancários, Federação dos Bancários e demais associações internas do funcionalismo do Banco, que compuseram o Fórum das Entidades Representativas do Funcionalismo do BANERJ.

Em dezembro de 1998, após intensa luta dos integrantes do Fórum de Entidades, reforçada por um grande número de colegas, os aposentados da PREVI-BANERJ assinam os contratos que lhes garante o recebimento da renda mensal vitalícia. Embora sem conseguir reverter à liquidação da PREVI-BANERJ, conquista-se a preservação dos direitos dos participantes do fundo de pensão.

Em maio de 1999, realiza-se a I Mostra do Centro de Memória BANERJ, na sede da Associação. Este Centro foi criado com o objetivo de remontar e perpetuar o espírito de uma empresa que fez parte, ativamente, durante 50 anos da vida do então Distrito Federal, posteriormente Estado da Guanabara e, por fim, Estado do Rio de Janeiro. Com três mostras já realizadas, o seu acervo compõe-se de

documentação que abrange o Banco da Prefeitura, o BEG (Halles), o BERJ, o BANERJ (BANRIO), a PREVI e a CABERJ, fruto de doações de colegas que entenderam o espírito da iniciativa.

Em novembro de 1999, o corpo social da CABERJ aprova, em plebiscito, um novo estatuto. O Fórum de Entidades, com a participação da AAFBANERJ atuou, juntamente com a Diretoria daquela Entidade, desde abril do mesmo ano, negociando com o Banco Itaú, este novo estatuto. Essas medidas foram fundamentais para que a CABERJ se tornasse uma Empresa independente, de autogestão, sem patrocínio, com a saída do Itaú e a adaptação à nova Lei dos Planos de Saúde.

 

Lutas e realizações (00 – 02)

Em março de 2000, foi criado o Coral "Amigos do BANERJ", posteriormente denominado "Rio em Canto” e atualmente "Rio em Canto – Coral da AAFBANERJ". Desde sua fundação, já fez inúmeras apresentações externas, participando, também de eventos da AAFBANERJ. Em 2001, I.R. – Bitributação.

Em outubro de 2002, em Assembléia Geral realizada no Clube Municipal, em que compareceram centenas de beneficiários da Previ-BANERJ, a AAFBANERJ e demais Entidades Internas conseguiram aprovação para o ingresso de ação judicial objetivando preservar as garantias previstas para o pagamento da renda mensal vitalícia dos aposentados e pensionistas da antiga Previ-BANERJ.

Comprometeram-se ainda os beneficiários do antigo fundo de pensão com uma colaboração especial, para fazer face ao custeio da citada ação.

Em dezembro de 2002, a ação foi ajuizada, com pedido de Tutela Antecipada, contra a União Federal, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e o Estado do Rio de Janeiro.

 

Lutas e Realizações (03 – 05)

Em novembro de 2003, a AAFBANERJ, juntamente com outras entidades, patrocina o filme documentário "Iniciativa Privada", que conta à história do BANERJ até a sua privatização. A realização coube ao grupo de cinema da Universidade Estácio de Sá.

Em junho de 2004, a AAFBANERJ, juntamente com a ANBEP, impetraram ação judicial com a finalidade de recuperar os ganhos dos aposentados por invalidez, que haviam sido reduzidos por interpretação equivocada do RioPrevidência. O fato foi regularizado em janeiro de 2005.
Em setembro de 2004, a Assembléia Geral Extraordinária aprovou o novo Estatuto da Associação, devidamente adaptado ao novo Código Civil e atualizado aos tempos atuais.

Em novembro de 2005, a AAFBANERJ conseguiu concretizar um sonho antigo de adquirir uma nova sede para melhor atender aos associados, com mais segurança no ponto nobre do Centro do Rio de Janeiro, próximo ao nosso antigo BANERJ.

 

Lutas e realizações (06 – 08)

Em maio de 2007 a AAFBanerj indicou o nosso colega WILSON GOMES CARNEIRO, ex-atleta e o primeiro que conquistou medalha para o Brasil nos Jogos Pan Americanos de 1951, para acender a pira dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. O Comitê Olímpico Brasileiro acatou em parte a sugestão e Wilson foi o primeiro condutor da Tocha Pan-Americana no Brasil.

Em junho/2008 foi criada uma comissão para realizar e implantar o Lar dos Banerjianos para os que queiram viver e conviver independente, em um lugar agradável, diferentemente de um asilo de idosos.

Lutas e realizações (09 – 10)

Em janeiro de 2009 a AAFBanerj promoveu, pela primeira vez, uma “Excursão de Confraternização”, em que o ponto alto é um almoço com os colegas da cidade escolhida, sob às expensas da Associação. A primeira a ser escolhida foi São Paulo, onde uma visita a locais turísticos completou a programação.

Em fevereiro de 2009 é criada uma nova categoria de associado: o Associado Colaborador que terá os mesmos direitos e obrigações dos associados fundadores e efetivos. A adesão se dará por proposta assinada por três associados e terá que ser aprovada pela Diretoria.

Em março de 2009 a AAFBanerj lançou sua revista em padrões gráficos modernos, com mais espaço o que propiciou a inserção de matérias sobre diversos assuntos, principalmente culturais. A revista substituiu o velho tablóide que, desde 1992, era editado mensalmente, o que foi mantido pela revista. Também em março de 2009 a AAFBanerj promoveu o primeiro almoço trimestral junto aos associados que se reuniam nos bairros onde residem. Foi na Ilha do Governador e outros já se sucederam, com a Associação participando de reuniões de antigos colegas que trabalharam em agências suburbanas. O projeto tomou o nome de “Almoço nos Bairros”.

Em maio de 2009 a AAFBanerj promoveu a segunda “Excursão de Confraternização”, desta vez a Belo Horizonte, obtendo o mesmo sucesso que já havia alcançado em São Paulo.

Em junho de 2009 a AAFBanerj, através de seu Informativo Extra, denunciou o Conselho Deliberativo da CABERJ por receber valores indevidos, não previstos no Estatuto daquela entidade, e que colocavam em risco a isenção tributária da Caixa de Assistência.

Esta luta se desenvolveria por todo o ano de 2009 e a AAFBanerj, juntamente com a coirmã ANBEP, utilizou-se de todas as formas possíveis de pressão, até o histórico movimento de mobilização dos associados da CABERJ que se reuniram no Clube Municipal – RJ, com o objetivo de destituir o Conselho Deliberativo, através de Assembléia Geral Extraordinária.

Em agosto de 2009 seis Conselheiros da CABERJ ingressaram com ação criminal contra a AAFBanerj e ANBEP por calúnia, injúria e difamação, pois se sentiram ofendidos com a publicação das duas entidades, relativamente ao recebimento indevido de verbas diárias por parte daqueles Conselheiros.

A sentença de primeira instância considerou improcedente a ação, pois não vislumbrou ofensa alguma nas matérias publicadas pelas duas Associações. Os Conselheiros recorreram.

Em outubro de 2009 a CABERJ acionou a AAFBanerj judicialmente por utilização indevida do seu logotipo no site da Associação. A AAFBanerj já produziu sua defesa e aguarda decisão a respeito. No site da Associação há vários outros logotipos de Instituições que podem ser “linkadas” para facilitar o acesso dos usuários.

Em dezembro de 2009 a AAFBanerj promoveu a primeira vinda de colegas de outros Estados, sorteados para participar do Projeto “Conheça o Rio”. Este projeto tem como finalidade trazer ao Rio de Janeiro colegas de outros Estados, de três em três meses, permanecendo dois dias na cidade, com as despesas de hotelaria e transporte pagas pela Associação e participando sempre de um evento organizado pela AAFBanerj.

Em 24 de fevereiro de 2010 a Associação ajuíza ação também contra o CODEL da CABERJ, para obrigar aquela Instituição a realizar A.G.E. que deliberasse sobre a destituição de seu Conselho Deliberativo, em razão de recebimentos de “Jetons” diários não previstos em estatuto.

A ação foi impetrada, à vista da negativa do Conselho em solicitação encaminhada administrativamente pela AAFBanerj acompanhada pela ANBEP.

Em junho de 2010 a Associação oficia ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) com o pedido de tombamento da coleção de pintura que pertenceu ao BANERJ, após ter se dirigido sobre o mesmo assunto ao Ministério da Cultura e Secretaria da Cultura Estadual e Municipal.

Em 23 de junho de 2010 o INEPAC (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural) informou, atendendo ao pedido da AAFBanerj, que o acervo cultural identificado como “Coleção Banco do Estado do Rio de Janeiro S.A. BERJ” composta de 888 unidades é tombada pelo estado do Rio de Janeiro desde 09/12/2002, o que veio de encontro com os objetivos de preservação do acervo, como preconizava a AAFBanerj.

 

Lutas e realizações (11 – 12)

Temos a satisfação de apresentar ao Corpo Social o Relatório de Atividades desta Diretoria, referente aos exercícios de 2011 e 2012. O trabalho de coordenação das ações da AAFBANERJ, que cabe à Presidência, contou com a participação inequívoca e de grande qualidade da equipe de Diretores.

Na área externa nosso foco principal foi o prosseguimento da atuação crítica relativamente às diversas práticas irregulares do antigo Conselho Deliberativo da CABERJ e que, finalmente, no limiar de 2012, foi apeado da administração com a eleição do novo Conselho e que contou com o decisivo apoio da AAFBANERJ. Podemos afirmar, sem medo de errar, que, não fosse a luta desencadeada pela AAFBANERJ, o futuro da nossa CABERJ correria sério risco frente à desastrosa gestão dos ex- Conselheiros daquela Entidade. Hoje, já se verifica uma profunda mudança de atitude dos membros do novo Conselho Deliberativo da CABERJ, com a consequente adoção de medidas que visam ao saneamento daquelas incorreções. Registre-se também que a posição desta Associação na denúncia dos malfeitos, seguida da pressão contínua para a efetivação da posse dos eleitos - a renovação - resultou largamente vitoriosa apesar da resistência dos então Conselheiros que pretendiam perpetuar-se no poder. Esta foi uma grande vitória da AAFBANERJ no ano de 2012. A comunidade banerjiana e os integrantes da Diretoria da CABERJ reconheceram esse profícuo trabalho levado a efeito por esta Associação. Queremos dizer, a propósito, que a luta prossegue e fazemos da AAFBANERJ a grande trincheira democrática em prol dos interesses máximos dos banerjianos. Esta disposição, simbolizada no desfraldar da bandeira de lutas que caracteriza a vida da Associação, não inibe o nosso ideal de buscar a paz e harmonizar os diferentes segmentos que convivem dentro da AAFBANERJ. Estamos de braços abertos para tal!

A segunda grande vitória no ano foi a aprovação por esmagadora maioria do novo Estatuto da Associação. Tal fato se constituiu em insofismável demonstração de confiança do associado na atual Diretoria. A partir de agora, passará a contar a Associação com um Estatuto moderno, transparente, democrático e que incentiva a renovação da administração, eis que vedada a reeleição de seu Presidente. Ninguém se arvorará em ser dono da Entidade! Internamente, mantivemos o equilíbrio financeiro da entidade, exercendo efetivo controle das nossas despesas que não superaram os 70% estabelecidos como meta, compatibilizando-as com nossas receitas mesmo levando em conta os reajustes pouco expressivos do IGPM.

A integração entre os ex-colegas do BANERJ mereceu atenção especial da nossa Diretoria. Aprofundamos o Projeto "Conheça o Rio", trazendo para conhecer, ou rever, a Cidade Maravilhosa, grupos de colegas que residem fora do Rio de Janeiro. No âmbito de nossa cidade promovemos e incentivamos a realização de inúmeras reuniões (almoços e/ou jantares). Quanto ao atendimento aos nossos colegas, as áreas respectivas estão sempre à disposição dos associados para os esclarecimentos necessários, especialmente quanto à orientação jurídica, à publicação de cartas em nossa Revista, além da divulgação de eventos. É preocupação da Presidência, transmitida aos Diretores, não deixar o associado sem a devida informação esclarecedora, quando solicitada. As dirigentes da área da Diretoria do Lar do Banerjiano efetuaram inúmeras visitas ao longo desses dois últimos anos a instituições voltadas ao idoso. Com os dados obtidos, foi elaborado um cadastro geral de casas especializadas na 3ª idade que ficarão à disposição dos associados interessados. Para tanto, bastará um contato com a Associação para que se tenha a informação desejada. Uma das principais atividades da área de Planejamento é a elaboração do orçamento da Entidade. Esta Diretoria, para tanto, coordena todos os dados das demais áreas, verifica as suas necessidades e as compatibiliza com os recursos financeiros da Associação, tendo sempre presente os índices de inflação. A proposta orçamentária, após passar pela Diretoria Executiva é encaminhada aos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Mensalmente, a Diretoria de Planejamento faz o acompanhamento da execução orçamentária a fim de que os recursos alocados sejam fielmente aplicados. Qualquer remanejamento de recursos tem que ser submetido à Diretoria de Planejamento, para exame, antes da aprovação da Presidência. A Associação, graças à sua estabilidade financeira, tem atualmente um orçamento equilibrado entre as receitas e as despesas. A Diretoria Financeira atua em perfeita sintonia com a Diretoria de Planejamento. A Área de Planejamento analisa mensalmente todo o movimento produzido pela Diretoria Financeira antes de encaminhá-lo, para apreciação, ao Conselho Fiscal. Esclarecemos ainda que todas as aplicações financeiras da Associação são feitas em banco de 1ª linha, o que nos dá segurança e tranquilidade.

O objetivo da Diretoria de Patrimônio é fazer o acompanhamento da evolução (aquisições e baixas) do patrimônio da Associação. Nesta função, é assessorada pelo Escritório de Contabilidade contratado e que presta serviços específicos à AAFBANERJ. Na área Cultural foi grande a movimentação nos anos de 2011 e 2012. Realizamos diversos passeios e visitamos várias exposições. Dos passeios, destacamos o da Feira de São Cristóvão e o da Cidade do Samba. Sobre as exposições, relevantes foram a dos Segredos de Angola, História Sobre o Rio São Francisco e Tarsila do Amaral. Fizemos igualmente várias visitas guiadas, a saber: Biblioteca Nacional, Museu da Ciência e da Terra, Museu Judaico e Teatro Municipal, Centro Histórico do Rio de Janeiro, Fortaleza do Morro da Conceição e Rádio Nacional. Promovemos diversas palestras em nossa sede social, com bom número de espectadores. Dentre elas, destacamos a proferida pelo Dr. Milton Nahoun, sobre Cirurgia Plástica, estética e reparadora; a referente ao Rádio Teatro, desenvolvida pela atriz Dayse Lucidy e pelo rádio-ator Gerdal dos Santos; e as relacionadas à Reeducação Alimentar, dada pela nutricionista Selma B. Autran, e à Nova Marcação do Centro Geográfico do Brasil, por Roberto Percinoto.

Intensa foi a programação social no decorrer dos dois últimos exercícios. Realizamos as tradicionais Festas dos Aniversariantes dos Trimestres com absoluto sucesso. Referidos eventos, que já se tornaram datas de calendário dos associados, tiveram sempre a “Casa” cheia e se transformaram em momentos agradáveis de entretenimento para se reencontrar antigos amigos e colegas do Banco. Cabe dizer ainda que essas festas contaram com o serviço de um delicioso bufê e música ao vivo. As datas especiais, como os Dias das Mães e dos Pais, também mereceram um tratamento diferenciado de nossa parte. Nesses dias, prestamos justas homenagens aos seus “donos” e distribuímos inúmeros brindes através de animados bingos realizados. Em julho de 2012, promovemos com grande êxito a Festa do 29º Aniversário da AAFBANERJ. Ao exterior, em maio de 2012, levamos 32 associados e participantes a New York e Canadá, em viagens memoráveis e com absoluta tranquilidade. Internamente, excursionamos para alguns resorts e hotéis-fazenda. Destacamos o enorme sucesso da viagem à cidade de Angra dos Reis, em outubro de 2012, onde foram mais de 100 pessoas! Em 2011, excursionamos ao Clube Méd (Mangaratiba), São Lourenço, Itaipava e Gramado (Natal das Luzes), sempre com grande número de associados e convidados.

Desenvolvemos ainda o projeto “Conheça o Rio”, trazendo para a nossa cidade, às expensas da Associação, 64 associados e participantes. Como se sabe, os viajantes são escolhidos através de sorteios realizados durante as festas em nossa sede social. Cabe destacar ainda que integram as atividades da área Social, com grande sucesso, a Festa de Natal das Crianças e a Grande Festa de Final de Ano. Estes dois últimos eventos polarizam as atenções dos associados e se constituem em datas memoráveis pela oportunidade de os banerjianos se reencontrarem e de se confraternizarem em grande estilo.

A área Jurídica, no período de abril de 2011, quando foi criada, a dezembro de 2012, publicou 21 matérias na Revista Mensal, prestou 126 atendimentos em seus plantões, respondeu a 132 e-mails e prestou orientações em 210 telefonemas. Atuou na Representação feita junto à OAB contra o advogado que patrocinou Ação de forma indevida em nome da Associação, nas ações da AAFBANERJ em face da CABERJ, permaneceu acompanhando os desdobramentos da "Ação de Bitributação" de 481 associados, da averiguação do Ministério Público Federal e dos recursos apresentados ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região. A titular coordenou a Comissão criada pelo CODEL para elaboração do Projeto de Alteração do Estatuto da AAFBANERJ.

À Diretoria de Comunicação coube, sob a supervisão da Presidência, gerir o site da Associação, além de produzir as matérias para publicação na Revista mensal. O site, como se observa, foi dinamizado, passando a trazer notícias e informações do dia a dia e de interesse do associado, tais como, a programação de eventos, excursões e visitas, entre outros; os indicadores financeiros, informações sobre pagamento e reajuste de proventos. A Revista, também, mereceu um tratamento especial com publicações altamente interessantes, atuais e que procuram destacar personagens e fatos do mês da sua circulação.

Encerrado o ano de 2012 e prestes a deixarmos a Diretoria, pelo término do nosso mandato, temos a sensação do dever cumprido haja vista a satisfação de todas as grandes demandas que lideramos. A AAFBANERJ, é bom dizer, é uma verdadeira trincheira em defesa dos direitos e interesses do banerjiano-associado. A Associação não tergiversa em relação à ética e ao que é correto e adere sempre às causas que vão ao encontro do certo, do justo e do transparente, e que tragam legítimos benefícios ao associado.

Sem prejuízo da nossa disposição de luta, reiteramos o que dissemos no início desta explanação de que buscamos a harmonia entre as diferentes correntes banerjianas e de que estamos abertos e receptivos para estendermos a bandeira da pacificação.

Cumpre dizer ainda, por relevante, que a situação econômico-financeira da AAFBANERJ é sólida e equilibrada, apresentando superávit operacional, com as despesas girando em torno de apenas 66% das receitas. Ressalte-se que o crescimento dessas receitas fica prejudicado em decorrência dos óbitos, os quais motivam o desligamento do associado.

Finalmente, levamos ao associado e seus familiares a nossa palavra de otimismo e de que o ano de 2013 seja pleno de realizações, felicidades, muita saúde e paz. .